Red Iberoamericana de Investigación en Imaginarios y Representaciones (RIIR)

Inicio » Imaginación o Barbarie » Vitória Amaral » Brasil acorda! Queremos uma educação democrática! Educação para todos/as!

Brasil acorda! Queremos uma educação democrática! Educação para todos/as!

IMG_0785

Por Vitória Amaral

Como professora de Artes Visuais, da Universidade Federal de Pernambuco e Presidente da Federação de Arte/Educadores do Brasil no período 2012/2013, venho aqui ressaltar a importância da arte/educação: da Educação Infantil ao Ensino Superior, para termos um país com uma população reflexiva, autônoma, criativa e crítica. Na formação do povo brasileiro é fundamental que se tenha o ensino de artes visuais, dança, música e teatro em todos níveis escolares, citando John Dewey: “Arte como Experiência”, necessária para a formação cidadã e de aprendizagem. Para isso é imprescindível a inclusão de uma prática intensa em artes, para a formação de sujeitos críticos e com uma visão de mundo colaborativa e de sociedade justa e ética. Assim sendo, é importante que, além das crianças, jovens e adultos, em período escolar, tenham aulas de artes, seus professores e professoras devam ter formação especifica e de licenciatura (formação de professores/as) em artes visuais, dança, música e teatro, para que tenham apropriação dos respectivos conhecimentos. Porém, o Ministro da Educação do Brasil, em nome de um governo federal ilegítimo (pois não foi eleito pelo povo brasileiro) publica uma Medida Provisória746/2016 (o que só se faz em uma ditadura) para mudar a Lei de Diretrizes e Base da Educação, modificando o Ensino Médio. Nessa Medida Provisória eles pretendem excluir o ensino de Artes, tornando assim uma educação mais técnica e utilitarista, focando na formação profissional do estudante, deixando de fora as artes, a filosofia, a sociologia e a educação física; consequentemente, tornando o acesso, às universidades brasileiras, exclusivo à elite econômica, que não tem a necessidade imediata de trabalho e afastando as classes pobres do pensamento acadêmico. A educação brasileira precisa de mudanças, mas, antes de torná-la efetiva, precisamos refletir mais e iniciar as transformações pelas estruturas escolares e pelo aprofundamento de professores e professoras em suas áreas de conhecimento. O que é outro problema trazido pela MP 746/2016, a falta de responsabilidade desses gestores que alegam que o “notório saber” seja o suficiente para garantir uma educação de qualidade. A lei de Diretrizes e Base de 1996, ratificado pelo Plano Nacional da Educação (2015), que obriga os/as professores/as terem formação no campo específico do conhecimento na área de formação de professores/as (a Licenciatura) deixa de existir.

Vieram as eleições municiais, uma decepção! A direita, com políticos fundamentalistas, tomam o poder de norte a sul do país… o que será de nós, brasileiros? Quando estávamos saindo da linha da pobreza, melhorando a inclusão de estudantes de escolas publicas nas universidades, aumentando a autoestima do povo… vem esse golpe!

Que sociedade é essa que queremos? De mão de obra barata e pouco conhecimento, reflexão e visão crítica? Ou uma sociedade na qual, todos tenham o direito à educação em todos os níveis, inclusive na Educação Superior?

Precisamos de uma sociedade com pessoas criativas, autônomas e capazes de dialogar com outras pessoas de qualquer parte do mundo e para isso, a arte e o seu ensino, tem papel fundamental!

09/11/20168

Anuncios
A %d blogueros les gusta esto: